test

Resultados para Exames:

VEMP

02/09/2011

VEMP (potencial evocado miogenico vestibular) é um exame complementar para diagnóstico das labirintites.

O Potencial Evocado Miogênico Vestibular (Vemp) é formado por respostas miogênicas ativadas por estimulação sonora de alta intensidade. Essas respostas são registradas por eletromiografia de superfície sobre a musculatura cervical na presença de contração muscular, ativando a mácula, o nervo vestibular inferior e as vias vestíbulo-espinhais descendentes.

 

 

A.B.R.I.S.

02/09/2011

A audiometria de respostas elétricas do tronco cerebral (B.E.R.A.) , tem o objetivo de avaliar a audição periférica e a condução nervosa até o córtex cerebral . É uma técnica não invasiva e objetiva sem desconforto para o paciente , que pode ser aplicada em adultos e crianças de qualquer idade .Este exame assume um papel essencial na prática clínica da audiologia e de várias outra áreas produzindo um grande número de aplicações clínicas  que vão desde a avaliação da sensibilidade auditiva nos pacientes que não podem ou não querem responder nos testes audiológicos convencionais , até no diagnóstico e monitoramento de vários comprometimentos otológicos e neurológicos (processos expansivos , lesões difusas , doenças desmielinizantes , etc…). É o exame mais importante para diagnosticar tumores do Nervo Auditivo.

Portanto ,  o B.E.R.A. é utilizado para determinar o nível mínimo de resposta auditiva em adultos e crianças com deficiência auditiva ,psicóticos , autistas , com deficiência mental , doenças neurológicas , etc.  Através da análise detalhada de suas ondas , é possível detectar também o tipo de perda auditiva e a localização topográfica da lesão.  Além disso , o B.E.R.A. permite pesquisar a maturação das vias auditivas em prematuros e lactentes e detectar patologias neurológicas que afetam o Nervo auditivo e o Tronco Cerebral.

 

 

B.E.R.A.

02/09/2011

B.E.R.A. – AUDIOMETRIA DE TRONCO CEREBRAL

A audiometria de respostas elétricas do tronco cerebral (B.E.R.A.) tem o objetivo de avaliar a audição periférica e a condução nervosa até o córtex cerebral . É uma técnica não invasiva e objetiva sem desconforto para o paciente, que pode ser aplicada em adultos e crianças de qualquer idade .

Este exame assume um papel essencial na prática clínica da audiologia e de várias outra áreas produzindo um grande número de aplicações clínicas  que vão desde a avaliação da sensibilidade auditiva nos pacientes que não podem ou não querem responder nos testes audiológicos convencionais , até no diagnóstico e monitoramento de vários comprometimentos otológicos e neurológicos (processos expansivos, lesões difusas, doenças desmielinizantes , etc). É o exame mais importante para diagnosticar tumores do Nervo Auditivo.

Assim,  o B.E.R.A. é utilizado para determinar o nível mínimo de resposta auditiva em adultos e crianças com deficiência auditiva, psicóticos, autistas, deficiência mental , doenças neurológicas , etc.  Através da análise detalhada de suas ondas , é possível detectar também o tipo de perda auditiva e a localização topográfica da lesão.  Além disso , o B.E.R.A. permite pesquisar a maturação das vias auditivas em prematuros e lactentes e detectar patologias neurológicas que afetam o Nervo auditivo e o Tronco Cerebral.

 

 

Imitanciometria

02/09/2011

A imitanciometria é um exame rápido, simples e oferece dados importantes no diagnóstico clínico, por isso deve fazer parte da avaliação auditiva básica.

Este exame vai identificar as alterações de orelha média e determinar o funcionamento do sistema tímpano-ossicular e o arco reflexo do VIII par craniano (vestíbulo-coclear, sensitivo) e do VII par craniano (facial, motor). É um exame muito importante na complementação da triagem auditiva, em crianças com dor de ouvido frequente, com problemas respiratórios  e ronco, que falam alto demais e que possuem problemas escolares.

 

 

Audiometria de Campo Livre

02/09/2011

Audiometria de Campo Livre

Audiometria Ocupacional

02/09/2011

Audiometria Ocupacional

Audiometria de Alta Frequência

02/09/2011

Audiometria de Alta Frequência

Audiometria Tonal e Vocal

02/09/2011

Audiometria Tonal e Vocal

Página 2 / 2